Seguidores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

TILLANDSIA TECTORUM

 Nome Científico: TectorumTillandsia
 Nome Popular: Tillandsia Tectorum
 Família: Bromeliaceae
 Subfamília: Tillandsioideae
 Origem: Peru e Equador
 Ciclo de Vida: Perene
 Por: Rômulo Cavalcanti Braga

Tillandsia Tectorum é nativa do Peru e Equador, o nome significa telhado. Seu habitat natural é no alto do Peru, bem alto! No ambiente de origem não há praticamente nenhuma água. Elas se adaptaram a este ambiente para sobreviver. História – Anos atrás quando muitos botânicos iam fazer coletas em viagens ao Peru, próximo a época do Natal, encontravam enormes pilhas de Tectorum espalhadas pelas aldeias que seriam utilizadas como neve para decorar seus telhados, nas comemorações do feriado natalino. Passadas as comemorações as plantas eram despejadas nos limites da cidade para morrerem. Descrição – A Tillandsia Tectorum é um exemplar rupícola (que crescem em rochas) nativo da cordilheira dos Andes do Peru e Equador. Quando encontrada em altitudes mais baixas, as plantas estão pousadas sobre cactos. Água e Nutrientes – A Tectorum é uma planta adaptada a pouca chuva, poucos nutrientes e radiação solar intensa. O aspecto prateado é devido a peltadas (em forma de armadura), os tricomas que se sobrepõem, cobrindo completamente as folhas estreitas. A razão para a “armadura” pesada de tricomas dentre outras utilidades, é para desviar os raios UV, intenso nas altitudes elevadas, refletindo maior parte da luz recebida. Eles coletam a umidade da neblina e orvalho. Eles captam e prendem a poeira, a única fonte de nutrientes para o crescimento da planta. E protegem os estômatos da perda excessiva de água. As resistentes e rijas raízes são para ancorar a planta no lugar evitando que os ventos fortes a desloquem. Ao contrario de outras raízes de plantas, as raízes das Tillandsias não possuem pêlos para absorverem a umidade e nutrientes. Porque os tricomas peltadas realizam a absorção de água e nutrientes. A Tectorum tem um crescimento relativamente lento, mas são plantas duráveis. Elas raramente necessitam de água, uma bruma suave ocasional três vezes por semana aplicadas por meio do aspessor é o suficiente. Inflorescência – Na primavera, as plantas maduras produzem consideráveis hastes com pontas de brácteas vermelho púrpura. De cada bráctea emerge uma pequena flor de alfazema pálida. As flores são polinizadas por Beija-Flores. Cultivo – A aparência branca da planta indica que muita luz é refletida, por isso vai necessitar de uma localização muito brilhante. Fácil de crescer com alguma atenção à adubação, luz e água. Suportam bem temperaturas que variem entre 15º a 45º C. Na primavera e no verão, é benéfico alimentá-las com adubo hidrossolúvel de Orquídeas na diluição de 1/3 da dose recomendada pelo fabricante em um litro de água, a serem aplicados uma vez por mês. Montagem de Cênica – A montagem ou suspensão das Tillandsias é muito simples. Se a montagem é para uma exposição ou voltada para venda, poderá ser utilizada uma cola especial (importada) chamada Tilly Tacker e / ou a E-6000, que são elaboradas especialmente para montagem de Tillandsias ou Airplants. Outras formas de fixação podem ser feitas com o auxilio de linha de pesca, linha encerada ou fio de arame (sem COBRE). Os materiais a serem usados como base de fixação podem ser conchas, corais, pedras, cristais, troncos, galhos, variando de acordo com a criatividade e o gosto individual de cada pessoa. Reprodução – Nas plantas matrizes e/ou mãe após florescerem, posteriormente começará a surgir nas axilas dos exemplares pequenos brotos (filhotes), começam então a planta matriz começará a morrer lentamente, deixando em seu lugar de três a cinco filhotes que crescerão formando lindas touceiras. Obs: Interessados na compra de exemplares desta variedade ou outras, favor solicitar Catálogo Fotográfico pelo e-mail: romulocbraga@uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário