Seguidores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

TILLANDSIA SELERIANA MAIOR

 Nome Científico: Seleriana Tillandsiae
 Nome Popular: Tillandsia Seleriana
 Família: Bromeliaceae
 Subfamília: Tillandsioideae
 Origem: México, Honduras
 Ciclo de Vida: Perene
 Por: Rômulo Cavalcanti Braga

Esta variedade de Tillandsia foi descrita por Carl Christian Mez em 1901. Ela é encontrada no sul do México e Honduras, onde crescem como epífitas nas matas de pinheiros e carvalhos. A exemplos dos outros membros da subfamília das Tillandsioideae sobrevive com pouca água e muita claridade. As Selerianas são encontradas em elevações de duzentos e setenta a dois mil e quatrocentos metros acima do nível do mar. Na aparência, maioria das vezes faz as pessoas lembrarem-se de uma alcachofra. As Tillandsias Selerianas têm o maior pseudobulbo – a base da planta, por vezes, podem crescer até quinze centímetros de diâmetro e vinte cinco centímetros de comprimento. A originalidade desta espécie vem do seu pseudobulbo de tamanho impressionante do que suas folhas, cobertas com escamas prateadas. É sem sombra de dúvida uma planta espetacular! As Selerianas despertam um fascínio especial por causa de suas formas exóticas e flores majestosas. Como epífitas, acrescentam uma terceira dimensão, um andar superior, a uma definição terrena normalmente. O exemplar vai desenvolver um sistema radicular quando a base de fixação é fornecida com um ambiente úmido. Os cachos florais e laminas superiores se tornam um atrativo rosa claro ao carmim no estágio de florescimento. As flores são na cor violeta escura ao índigo. As Selerianas prosperam sob condições de alta luminosidade, água e adubo. Para muitos os aspectos biológicos do gênero Tillandsia mostra alguns dos personagens mais interessantes na família das Bromeliaceae, graças ao seu pronunciado epifitismo, com base na absorção peculiar tri-dimensional. O modo de reprodução sexuada pode ser considerado um fator importante em relação ao elevado número de espécies de Tillandsias, alguns com muito ampla distribuição geográfica, vivendo em um ou outro território restrito. O plano de regas aliados ao de fertilização em bases regulares irá aumentar a taxa de crescimento, muito embora seja uma das espécies de crescimento mais lento. Muitas vezes necessitará de dois a três anos para amadurecer a partir de um deslocamento. Assim como nas plantas carnívoras, devem ser regadas com água da chuva ou desmineralizada. Na primavera e no verão, é benéfico alimentá-las com fertilizante hidrossolúvel para Orquídeas diluído na proporção de um quarto da dosagem aplicado duas vezes no mês. Fitoquímica – As Tillandsias são plantas bioindicadoras da qualidade do ar, pois absorve substâncias tóxicas que se acumulam em seus tecidos, demonstrando externamente graus de intoxicação à que estão submetidas pela poluição atmosférica.
Obs: Interessados na compra de exemplares desta variedade ou outras, favor solicitar Catálogo Fotográfico pelo e-mail: romulocbraga@uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário