Seguidores

sábado, 26 de fevereiro de 2011

TILLANDSIA STREPTOCARPA

 Nome Científico: Streptocarpa Tillandsia
 Nome Popular: Tillandsia Streptocarpa
 Família: Bromeliaceae
 Subfamília: Tillandsioideae
 Origem: Bolívia, Brasil, Peru e Paraguai
 Ciclo de Vida: Perene
 Por: Rômulo Cavalcanti Braga


Tillandsia Streptocarpa é endêmica no Peru, Bolívia, Paraguai e Brasil. Trata-se de uma espécie de planta popular epífita. Folhas – Sua folhas verdes revestidas de prata são fortes e resistentes, com boas características de crescimento, podendo alcançar quinze centímetros. Inflorescência – O impressionante das flores violeta purpúreo estendem-se desde a grande bráctea de floração que dura semanas. Estas flores coloridas brilhantes com o cinza prateado sempre deixam impressionar e exalam um perfume adocicado maravilhoso. Cultivo – Esta espécie se desenvolve bem em condições variadas. Gosta muito de claridade e pouca umidade. Com isso as regas devem ser leves e espaçadas. Para tanto, é recomendado uma bruma suave ocasional três vezes por semana aplicadas por meio do aspessor, pois assim se terá o controle da hidratação. Esta planta popular é fácil de crescer com poucos cuidados. Iluminação – Gosta de muita claridade sem a incidência de raios solares diretos sobre suas folhas. Por tanto pode ser cultivada no interior de residências próxima de uma janela. A aparência exótica dessa planta maravilhosa chama a atenção sobre si. Montagem de Arranjos – A montagem ou suspensão das Tillandsias é muito simples. Se a montagem é para uma exposição ou voltada para venda, poderá ser utilizada uma cola especial (importada) chamada Tilly Tacker e / ou a E- 6000, que são elaboradas especialmente para montagem de Tillandsias ou Airplants. Outras formas de fixação podem ser feitas com o auxilio de linha de pesca, linha encerada ou fio de arame (sem COBRE). Os materiais a serem usados como base de fixação podem ser conchas, corais, pedras, cristais, troncos, galhos, variando de acordo com a criatividade e o gosto individual de cada pessoa. Adubação – As adubações devem ser mensais com um fertilizante liquido hidrossolúvel na formulação NPK 10-10-10 ou 14-14-14 com baixa ou nem uma concentração do elemento COBRE , na proporção de uma colher de chá diluída em um litro de água e aplicado com aspessor em horários amenos ou de sol frio. Reprodução – Nas plantas matrizes e / ou mãe após florescerem, posteriormente começará a surgir nas axilas dos exemplares pequenos brotos (filhotes), começam então a planta matriz começará a morrer lentamente, deixando em seu lugar de três a cinco filhotes que crescerão formando lindas touceiras.
Obs: Interessados na compra de exemplares desta variedade ou outras, favor solicitar Catálogo Fotográfico pelo e-mail: romulocbraga@uol.com.br

Um comentário: