Seguidores

quarta-feira, 29 de junho de 2011

TILLANDSIA SCHIEDEANA

 Nome Científico: Schiedeana Tillandsia
 Nome Popular: Tillandsia Schiedeana
 Família: Bromeliaceae
 Subfamília: Tillandsioideae
 Origem: Costa Rica, México e Venezuela
 Ciclo de Vida: Perene
 Por: Rômulo Cavalcanti Braga

Tillandsia Schiedeana é endemica da Costa Rica, México e Venezuela. É encontrada entre cinquenta e mil re oitocentos metros acima do nível do mar. Trata-se de uma planta epífita, que forma belas touceiras e pode chegar a trinta centímetros de diâmetro. Possui folhas estreitas como grama, as folhas são cobertas de tricomas o que lhe dá uma aparência acinzentado branco. Sua bráctea é estreita e possui a cor de uma cereja brilhante, o que é raro em uma Tillandsia. Suas flores são pequenas da cor amarela. É muito interessanta a Crônica que encontrei nas pesquisas que faço sobre as Tillandsias, a qual transcrevo abaixo: “Ser a atenção dos visitantes estrangeiros – As Tillandsias Schiedeana formam as touceiras epífitas de tufos abundantes, ou ramo-árvore vivo, as plantas com cerca de trinta centímetros de diâmetro, com um verde acinzentado, folhas como grama e principalmente longas hastes vermelhas. “Elas são Orquídeas?“ As Pessoas perguntam várias vezes, aparentemente achando difícil de acreditar que tais atrativos, essas plantas epífitas não seriam Orquídeas. De fato, até recentemente não era o rico amarelo da floração das Orquídeas Oncídiuns de flor amarela. Eu não vi uma única Orquídea durante toda nossa caminhada... De qualquer forma, a planta que chamou a atenção do nosso Show foi uma Bromélia, mais especificamente a Tillandsia Schiedeana, uma planta bastante comum nessas elevações do México, através da América Central para a Colômbia e Venezuela. Você pode ver um grupo que olhamos de cabeça para baixo: Nesse quadro os itens vermelhos na inflorescência são brácteas ou folhas modificadas, enquanto que as flores são os delgados, as coisas amarelas, ultrapassam as brácteas. Nas Bromélias a estrutura da flor não é como as de flores dos jardins. Se você ver uma planta crescendo em tufos de uma árvore e suas flores são dispostas em espigas densas, as flores em sí são pequenas e discretas, mas as brácteas abaixo das flores são brilhantes e coloridas, um bom palpite é sempre uma Bromélia. Uma maneira de evitar confundir as Orquídeas epífitas com Bromélias é lembrar que nas inflorescências das Orquídeas geralmente falta a grande bráctea colorida abaixo de cada flor e, geralmente as raízes das orquídeas ligadas a casca de uma árvore é espessa e branca, enquanto as raízes das Bromélias são tipicamente escuras e duras. O que é um deleite para estar andando por uma estrada e ver algo tão bonito como esta Tillandsia simplesmente crescendo em uma árvore próxima a você”. Reprodução – Nas plantas matrizes e / ou mãe após florescerem, posteriormente começará a surgir nas axilas dos exemplares pequenos brotos (filhotes), começam então a planta matriz começará a morrer lentamente, deixando em seu lugar de três a cinco filhotes que crescerão formando lindas touceiras. Cultivo – Por serem consideradas plantas CAM, as Tillandsias não devem ser regadas a noite. Necessitam de regas em dias alternados na forma de brumas ou névoas através de um aspessor. Devem estar em locais bem claros sem a incidência do sol diretamente sobre si. A ventilação é fator fundamental para a sua sobrevivência. A adubação deve se dar duas vezes no mês com produtos hidrossolúvel para Orquídeas, utilizando-se 1/3 da dosagem recomendada pelo fabricante diluída em um litro de água. Obs: Interessados na compra de exemplares destas variedades ou outras, favor solicitar Catálogo Fotográfico pelo e-mail: romulocbraga@uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário